lee

 

A História de uma escola de bordado


Quando comecei a estudar a origem do Bordado, descobri um mundo fascinante através daqueles pequenos tecidos bordados com linhas coloridas, um trabalho feito com as mãos e a alma. Encontrei no livro mais antigo da humanidade – a Bíblia –que as mulheres bordavam e transmitiam todos os seus sentimentos mais íntimos já desde a Antiguidade, como escrito no livro de Provérbios (970-700 A.C.): “Busca lã e linho e de bom grado trabalha com as mãos... faz para si cobertas, veste-se de linho fino e púrpura”. E, posteriormente, encontrei em Êxodo, nos capítulo 25 a 31, o Senhor falando a Moisés sobre a construção do tabernáculo e a confeção das vestes sacerdotais bordadas – “... e o enchi do Espírito de Deus, de habilidade, de inteligência e de conhecimento, em todo artifício. Para elaborar desenhos e trabalhar em ouro, em prata, em bronze, para lapidação de pedras de engaste, para entalhes de madeira, para toda sorte de lavores... eles farão tudo segundo tenho ordenado”.

Séculos depois, na idade Medieval, encontramos muitas referências sobre o bordado. Um exemplo, desse período, é o Bordado de Blackwork, executado por Catarina de Aragão, casada com Henrique VIII, em 1509, época em que, o bordado era ensinado e restrito às mulheres da corte.

Catarina de Aragão - 1485-1536 Henrique VIII - 1491-1547

 

Pode-se encontrar, em museus da Europa, pedaços de tecidos bordados no século XVIII que recebem o nome de Sampler ou Panos de Amostra. Neles, as mulheres começaram a bordar as letras do alfabeto, situações típicas do seu mundo tais como casas, árvores, animais, plantas.

Encontramos nesses panos, muitas vezes, referências, a versículos Bíblicos e poemas; elas copiavam e bordavam as letras, já que nessa época a leitura e escrita era restrita aos homens.

darning
Sampler de Darning Stitch do Norte da Europa  1799

 

 

 

 

 

 

Sampler antigo bordado em Ponto Cruz

 

1882
Sampler de 1882 bordado em Ponto Cruz – poema escrito por Elizabeth Jacobs
1912

 

 

 

 

  Sampler de 1912, bordado em Ponto Cruz e Darning Stitch

 

O desejo de divulgar todo este contexto me levou a idealizar a Escola – Museu – Studio de Bordado Lee Albrecht Designs, fundada em fevereiro de 2005. Neste espaço, através do Bordado, estamos conseguindo reunir mulheres do século XXI, interessadas em aprender a bordar.

fachada a noite

                 Fachada diurna e noturna da Escola - Museu de Bordado

Hall de entrada com exposição dos cursos e bordados antigos

Alunas em sala de aula

Studio de criação e Biblioteca Lee Albrecht Designs

As alunas que ingressam na Escola de Bordado possuem as mais variadas idades de 20 a 85 anos – e profissões, tais como: médicas, empresárias, arquitetas e aposentadas. Algumas dessas mulheres, apesar de sempre terem bordado, participam das nossas sessões, passando experiência e bom gosto para as novatas. Através desse encontro de gerações conseguiremos, resgatar e fazer a História do Bordado no Brasil.

A Escola de Bordado Lee Albrecht procura transmitir a sensibilidade e feminilidade dos delicados movimentos das mãos das milenares bordadeiras, num ambiente amplo, moderno, rico em novidades, onde os encontros semanais se tornam prazerosos, elevando a auto-estima das alunas, assim como seu bem estar, confiança, disciplina e persistência.

A escola possui um acervo de mais de 500 peças bordadas, algumas com mais de 150 anos, vindo da Rússia no século XIX para Nova Odessa e uma Biblioteca com livros e revistas de várias partes do mundo. Também faz parte da escola uma coleção de dedais, bastidores e acessórios de bordado. Em função desse acervo, em 2006 a escola passou a receber por parte dos jornalistas de Campinas a denominação de Museu do Bordado Lee Albrecht.

livro

Livro escrito por Thérèse de Dillmont, em 1.886, a pedido do Grupo DMC, empresa francesa tradicional na fabricação de linhas desde 1746.
 Livro doado por uma família de Campinas ao Museu do Bordado, datado de 1927.

 

“Não foi fácil chegar até aqui. Foram cinco anos de muitas lutas e batalhas, de erros e conquitas, mas sempre tivemos fé que iríamos conseguir alcançar nossos objetivos. Foram pequenas vitórias ao longo de vários anos:
No ano de 2006, conseguimos uma grande vitória com o lançamento do CD-ROM 100 Bolsas Bordadas por Lee.  No final do ano de 2008, tivemos o lançamento do primeiro Livro Flores no Jardim – Técnica em Blackwork, inspirado no trabalho de Patchwork na técnica de Aplicação, elaborado pela nossa amiga, aluna e colaboradora da Escola de Bordado, Riitta Wiik. No ínicio de 2009, minha sobrinha Emily – também apaixonada pelo bordado - veio acrescentar-se à equipe e dar sua contribuição a Escola de Bordado.  Foram meses de muito trabalho e dedicação até ver o sonho realizado e podemos falar com certeza que valeu a pena chegar até aqui e divulgar nosso trabalho neste site da Internet. Hoje 29 de setembro com o lançamento da Home Page, deixamos de compartilhar e trocar conhecimento com um grupo pequeno de alunas e passamos a abraçar todas as pessoas apaixonadas pelo bordado, que visitam nossa página”.

“Ainda que eu fale a língua dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine.
Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei.”.
                                                          I Corintios 13-1-13                         

 

Clique na foto acima e visite  “Nossos Produtos”  - Kits disponíveis para venda
Topo

 



 

Lee Albrecht Facebook

Escola de Bordado

MAPA DO SITE